Me deu vontade de gritar ao mundo, toda a minha experiência com drogas, ao absurdo que essa escolha me levou. Não vou poupar palavras, palavrões, sentimentos, nenhum deles, todos seram ditos sem a menor maquiagem, afinal se não poupei minha vida, não será agora que vou medir palavras.

Tudo que ler é a mais pura verdade, como vivo agora e muitos momentos de meus diários, escrevi tudo esses anos todos. Não vou citar nomes verdadeiros, nem o meu, muito menos os daqueles que comigo dividiram esses 26 de vida no uso ativo de drogas. As informações que eu omitir será apenas para evitar que invadam minha privacidade, minha vida no momento.

Não sei que ordem vou dar a cada postagem, não sei se vou seguir ordem cronólogica. Vai assim do jeito que eu sentir vontade de contar. (Desculpem, se na forma de redigir contém erros seja eles quais forem eu sei que é agradável aos olhos ler algo sem erros, mas como não sou escritora e estou mais atenta aos sentimentos, é bem provável que vá acontecer mas vou tentar me policiar).

Caso queiram entrar em contato, para dúvidas, perguntas, alguma curiosidade - email:
existenciaativa@hotmail.com

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

OLÁ, SOU TUA DOENÇA

Olá...só para o caso de teres esquecido de mim...
Eu sou a tua doença.

Eu odeio reunião
Eu odeio poderes superiores
Eu odeio qualquer um que tenha um programa
A todos os que se aproximam de mim,
Eu desejo morte e sofrimento.

Permita que me apresente eu sou a doença da adicção.
Eu sou traiçoeira, matreira e poderosa.
Sou eu.
Já matei milhões e estou satisfeita com isso.

Eu adoro te apanhar de surpresa
Eu adoro fingir que sou amiga e amante.
Eu te dei conforto não foi?
Não fui eu que estive lá quando estavas sozinho?
Quando quiseste morrer, não me chamaste?

Eu estava lá, eu adoro te magoar
Eu adoro te fazer chorar.
Melhor ainda, eu adoro te tornar tão entorpecido
Que não consigas nem sofrer, nem chorar.

Quando já não puderes sentir coisa alguma
Isso é verdadeiramente gratificante.
É tudo o que te peço é um longo sofrimento
Eu sempre estive lá para ti.
Quando tua vida te corria bem, você me convidou.
Disseste que não merecias coisas boas na tua vida
E eu fui a única que concordou contigo
Juntos, somos capazes de destruir
Todas as coisas boas da tua vida.

As pessoas não me levam a serio.
Levam a serio a trombose, os ataques cardíacos
E até os diabetes levam a sério.
Tolos!

Sem a minha ajuda essas coisas não seriam possíveis
Eu sou uma doença tão odiada e no entanto,
Eu nunca apareço ser convidada.
Tu escolheste ter-me
Tantos escolherem a mim, em vês da realidade e da paz.
Mais do que tu me odeia, eu  odeio.

Todos os que têm um programa de 12 passos.
O vosso programa, as vossas reuniões,
O vosso poder superior.

Todas essas coisas enfraquecem-me
E eu não consigo funcionar do modo
A que estou acostumada.
Agora devo deitar-me aqui quietinha
Tu não me vês, mas eu estou a crescer,
Mais do que antes.

E quando tu apenas existes, eu posso viver
Quando tu vives, eu posso existir.
Mas estou lá quieta.

E até nos encontrarmos outra vez,
Se, nos encontrarmos outra vez
Eu desejo-te morte e sofrimento.

(Desconheço a autoria, mas claro é de alguém de Narcóticos Anônimos) 

11 comentários:

  1. Adorei seu blog, estou construindo um blog tambem sobre minha vida no mundo infernal das drogas, gostaria de compartilhar ideias, experiencias, toda ajuda é bem vinda para ajudar outros para sairem de inferno, por favorr, me ajude, entre em contato comigo, estou a mais de 15 anos lutando contra as drogas, muito obrigado, fica com Deus, e que seu caminho seja sempre na luz

    ResponderExcluir
  2. Te mandei um email.

    Vc vai conseguir tb, eu acredito!!

    Fica com Deus.

    ResponderExcluir
  3. Como vc esta lindinha??? Espero que bem! Forte abraço e muita paz e luz! =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi sol, obrigada pela lembrança!!

      Estou bem sim, as vezes ainda quero surtar..rs mas me controlo.
      Hoje, consigo me perceber, tá tudo em paz.
      Beijão Flor.

      Excluir
  4. Olá, sou repórter do jornal Estado de S.Paulo e estou conversando com pessoas que tiveram experiências com drogas e mantêm blogs. Será que poderia falar com você?
    Meu e-mail artur.rodrigues@estadao.com e o telefone é 3856-2626

    ResponderExcluir
  5. Oi! Li seu blog inteiro. Eu me identifiquei com muitas coisas, apesar de achar que não sou dependente. Mas sou adicta. É possível? Eu nunca achei que tinha problemas com drogas, até que meu namorado foi internado, há um mês. E agora está caindo a venda dos meus olhos. Pra me ajudar, criei um blog: http://carolcodependente.blogspot.com.br/
    Obrigada por compartilhar a sua história. Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol,

      Contraditório esse pensamento, porque a palavra adicção significa "ser dependente de algo" pode ser droga, amor, comida, jogo...
      O exagero, perder o controle e a quantidade que usamos é o que nos torna compulsivos, dependentes, adictos.

      O que vc pode estar achando (penso) só uma suposição, pq não a conheço.
      Mas pode ser... ou por conta do teu comportamento, existem pessoas que mal bebem, mas tem um comportamento auto destrutivo, compulsivo, passam uma vida toda tentando se encontrar, que são dependentes de outras pessoas para serem felizes, Ou vc ainda não aceitou que é uma dependente de droga.
      Leu tudo que escrevi aqui, então viu que eu demorei anos pra aceitar, entender, que o que me parecia apenas diversão, era uma vicio, pior ainda, uma doença!
      Aceitação não é algo fácil, porque a droga ilude, engana, não nos deixa pensar com clareza, mas só vai entender isso, alguns bons meses sem usar nada.

      Muito obrigada por ler tudo que aqui deixei.
      Depois vou no teu blog,
      Te cuida, bjs

      Excluir
  6. Que blog show de bola.
    Sua vida é uma experiência de vida.
    Parabéns por sua força de vontade e perseverança.
    suguitarrista2@gmail.com
    Me manda um Oi no meu gmail,eu ajuda em uma comunidade terapêutica aqui na minha cidade em Araguaína no Tocantins, e gostaria de saber algumas sugestões com você. Agradeço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Suely,

      obrigada pela leitura, vou deixar meu email, pode ser?

      existenciaativa@hotmail.com

      Se não, me fala que te dou um oi

      Abraço!

      Excluir