Me deu vontade de gritar ao mundo, toda a minha experiência com drogas, ao absurdo que essa escolha me levou. Não vou poupar palavras, palavrões, sentimentos, nenhum deles, todos seram ditos sem a menor maquiagem, afinal se não poupei minha vida, não será agora que vou medir palavras.

Tudo que ler é a mais pura verdade, como vivo agora e muitos momentos de meus diários, escrevi tudo esses anos todos. Não vou citar nomes verdadeiros, nem o meu, muito menos os daqueles que comigo dividiram esses 26 de vida no uso ativo de drogas. As informações que eu omitir será apenas para evitar que invadam minha privacidade, minha vida no momento.

Não sei que ordem vou dar a cada postagem, não sei se vou seguir ordem cronólogica. Vai assim do jeito que eu sentir vontade de contar. (Desculpem, se na forma de redigir contém erros seja eles quais forem eu sei que é agradável aos olhos ler algo sem erros, mas como não sou escritora e estou mais atenta aos sentimentos, é bem provável que vá acontecer mas vou tentar me policiar).

Caso queiram entrar em contato, para dúvidas, perguntas, alguma curiosidade - email:
existenciaativa@hotmail.com

domingo, 4 de outubro de 2015

A vida segue do jeito que é, sem ilusões

A vida segue, estou bem, sem drogas, não sinto mais desejo de usar, às vezes a vontade aparece, mas ela não me tira mais o sossego, me causa sim um certo medo, por sentir vontade, mas a vida mudou tanto que não vale a pena nem pensar mais que uns segundos. A vontade vai embora, perdeu a prioridade, não a alimento mais, não quero mais, não preciso mais.

Sou outra pessoa hoje em dia, a vida sem a cortina das drogas se mostra como ela é, as vezes acontecem coisas boas, noutras coisas ruins, porque é assim. Hoje consigo distinguir, quando por exemplo, fico ansiosa, ou nervosa ou com medo, consigo saber de onde vem esses sentimentos, se é fator emocional, psicológico ou falta de uma atenção espiritual. Hoje tenho organização nesses momentos, não é mais a loucura que foi um dia, que eu não sabia o que sentia, porque sentia de onde vinha, quando acontece, vejo o que me aflige, o porquê, e encaro os problemas de frente, não fujo e tenho discernimento, aprendi a ter isso.
Gosto dos dois lados das coisas, de analisar, ver, não ajo mais por impulso não. Penso antes de qualquer coisa, penso muito, não estou nem um pouco interessada em me ferir mais. Seja com o que for.
Gosto de pensar, mas isso me cansa, porque minha cabeça nunca para, acho que isso não muda. as vezes desacelero, mas logo retorno ao padrão mente hiperativa (mas para por ai, porque no mais continuo na preguiça..rs)
Continuo com dificuldade de concentração se estou lendo um livro, por exemplo,  me perco na leitura, pensando em outras coisas, volto e releio.. é isso não mudou.
Mas sei como conviver comigo e com ou outros.
Aprendi a rir de mim mesma, uma delicia isso! Algumas sequelas ficaram, mas brinco com isso e tudo ficou mais leve, não fico me chicoteando. Minha estima melhorou muito!!
Sou sensível, mas gosto da razão, longe de ser uma sonhadora.
Estou bem, estou limpa, ajudando outros dependentes químicos, indo à clinicas, hospitais, psiquiatrias, cracolândia, etc. E uma forma de retribuir a vida que ganhei de volta, graças a irmandade de N.A. e muito me ajuda a continuar limpa.

Meu email continua o mesmo existenciaativa@hotmail.com, tem ele ai em cima.

Quero agradecer aos emails que recebo, as pessoas que me procuram. Vcs não sabem , mas me ajudam tb.

A vida segue, do jeito que é, sem ilusões.

Estou limpa a 6 anos, 6 meses e 14 dias. Só por hoje!

Abraços.

7 comentários:

  1. tenho 45 anos 30 deles dedicado as drogas, crack nao fumo a alguns meses (não lembro bem quanto tempo) cocaina 1 mês maconha 1 ano não tenho vontade alguma de fumar crack e maconha mas cocaina ainda sinto vontade, porém troquei este sentimento pelo medo pois as ultimas vezes que usei fiquei tão transtornado que parecia um animal, na verdade sei que não vou mais usar drogas, o que tem sido difícil é lidar com o vazio e a tristeza, gostaria de ouvir de conversar sobre isso ainda não sei para onde ir.

    ResponderExcluir
  2. Oi Anônimo,

    Vejo muito da minha vida nas tuas poucas palavras, muitos anos, substituição de drogas, no final o medo da loucura, do transtorno psicológico e por último esse vazio. Que no meu caso só foi preenchido com ajuda de iguais, dentro de uma sala de Narcóticos Anônimos.
    Se dê uma chance, faça uma visita, o nosso programa é livre, tão livre que se vc não quiser dizer nem o teu nome, não precisa, se quiser sair depois de 5 minutos pode, mas se quiser ficar por 2 horas e ouvir nossas historias, garanto que vc vai se sentir em casa, pq a identificação é total.

    Visite o site e veja qual a sala mais próxima de vc

    http://www.na.org.br/

    ou ligue para o nosso telefone de linha de ajuda, vai ter um igual te esperando pra te ajudar.

    (011) 3101-9626 (esse é de São Paulo, mas caso vc seja de outro estado, no site vc vai encontrar)

    A essas alturas não custa nada tentar não é mesmo..você consegue, eu sei que sim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi vida,
      meu nome é Fernando moro em uma cidade do interior do Rio Grande do Sul, gostaria de saber se além de participar do Narcóticos Anônimos você fez alguma leitura (algum livro) que tenha te ajudado a atingir teus objetivos? tenho lido muitos livros relacionados ao espiritismo e consigo perceber e entender que no meu caso existe uma relação muito forte entre a minha compulsão com as drogas e a bebida e a interferência do lado espiritual, se tiveres lido algo que tenha te ajudado por favor me indique.
      Com certeza vou procurar se aqui na minha cidade tem uma filial vamos dizer assim do N.A. por enquanto agradeço pela sua resposta, tenho sentido necessidade de conversar com alguém hoje em dia não tenho muitos amigos com quem eu pudesse desabafar um pouco.
      Um abraço.

      Excluir
    2. Oi Fernando,

      Antes de chegar a N.A. eu havia tentando alguns meios de ajuda, não diretamente dizendo que o meu problema era com drogas, mas queria entender o meu sofrimento, eu ia por exemplo no kardecismo e tomava passe e conversava com eles na espera de que eles me olhassem e dissessem "nós sabemos que vc usa droga e precisa parar", ou que dissesse que a vida era horrível pra mim e por isso eu sofria, eu queria ouvir qualquer coisa que me parecesse prática e que me dessem uma solução mágica! Mas isso nunca acontecia, nem lá nem em lugar algum que eu fosse, poderia ser religião, algum tipo de terapia. Nunca fui clara com eles e nem eles comigo. Só em N.A. eu consegui ser de verdade, ser quem eu sou com todos os defeitos e qualidades que tenho.
      Agora a compreensão de quem sou, o porquê me identifico com drogas, o porquê das minhas escolhas eu venho entendendo agora depois de limpa, primeiro N.A. depois outros caminhos, seja espiritual, filosófico, histórico, cientifico.. sou um espirito curioso e gosto de aprender. Mas antes de tudo N.A. depois eu me encontro como ser humano.

      Fique a vontade para me escrever aqui pelo blog ou pelo email : existenciaativa@hotmail.com

      Nos termos salas de N.A. no mundo todo, ai no Rio Grande do Sul, tem no site algumas salas, o link:

      http://na.org.br/grupo

      Tem tb a linha de ajuda que está nesse mesmo site, liga e pede informação, vc será bem vindo!!

      Boa sorte!

      Excluir
    3. Oi vida,
      gostaria que me falasse como é sua vida hoje(se não se importar é claro), o que faz por exemplo quando bate uma tristeza .?
      Em uma cidade do interior não se tem muita coisa a fazer então é bem difícil, algumas vezes tenho vontade de sumir pegar a estrada entende e fazer uma longa viagem mas ainda sinto muito medo, aliás esta palavrinha de uns tempos pra cá tem sido uma constante na minha vida, tenho medo de tudo e de todos chega a ser cômico, mas por outro lado estou aproveitando estes momentos de solidão para me conhecer melhor e me dar conta de como estava tudo errado este pouco tempo que estou sóbrio está me fazendo muito bem mesmo . Gostaria de te dizer que admiro a tua força de vontade e teu discernimento e que vou tentar me espelhar nestas tuas qualidades para também progredir(tentar) .
      Gostaria de dizer também que o anônimo e o Fernando são a mesma pessoa, me perdoe mas fiz uma bagunça e não me lembro minha conta do google, vai de anonimo mesmo. Abraço do Fernando.

      Excluir
    4. Oi Fernando,

      Eu não vejo a vida como um mar de rosas, não sou o tipo de pessoa que acorda e diz, que vida linda, bom dia sol!..rs..muito raramente faço isso, só o faço quando algo muito bom me acontece.

      No mais eu sou muito realista. Não fico me apegando a tristezas, não mais, quando fico mal é porque tenho algum sentimento, ressentimento, reserva, medo, trauma... alguma coisa dentro de mim que pede solução, costumo partilhar com alguém da irmandade, escrever a respeito, falar , não guardo mais nada, me incomodou eu falo, dor dividida é dor diminuída. Aprendi a dizer não! Isso é libertador, se não quero não faço, se quero faço, mas consciente que o meu querer nem sempre é positivo, tenho que perceber o que é melhor, mais saudável, nem sempre é minha vontade que prevalece, mas sim o que é melhor pra mim. Acredito num Poder Superior e quando não tenho resposta entrego. Esse entregar a vida, abrir mão do controle, como isso é bom!

      Vivo de acordoo com a minha realidade, se dá pra mudar de casa, de cidade, de estado, mudo se não dá aceito e sigo a vida.
      No momento passo por um desgaste emocional.. é não tem o que fazer.. é deixar o tempo passar, não agir por impulso e principalmente mudar o foco. Se eu ficar pensando somente nisso que me incomoda, não vou ter resposta, só vou acumular mais problema então vou fazer os trabalhos de casa, da vida, de ajuda ao próximo, e deixar que a solução venha por si só, hoje não tenho resposta pra isso que passo, mas futuramente terei.. é controlar a ansiedade, fazendo um movimento contrário, me desligando do que sinto e pondo ação em outras áreas.

      O medo precisa ser trabalhado, pra não virar depressão, pra não virar fuga da realidade. Sou introspectiva, gosto e preciso de momentos só meus, mas tem um limite pra não virar isolamento.

      Ocupação é minha palavra do momento, seja trabalhando, levando a msg pra quem ainda sofre com drogas. Limpando a casa, lendo, fazendo algum exercício fisco, dançando, pintando, bordando..rs sei lá. O que não posso é ficar muito tempo parada, porque se eu parar demais eu só acumulo pensamentos negativos, vontades insanas e minha compulsão toma conta.

      Visite uma sala de N.A.. você vai arrumar muito o que fazer, precisamos de ajuda, pra ajudar quem precisa. Fora as viagens que fazemos, até cruzeiro tem..rs

      Abraço

      Excluir
  3. Boa tarde Vida!
    Fique sabendo que tuas palavras me aliviaram a dor que tenho sentido nos últimos dias, a forma como tu encara a vida, essa noção que tu tens dos teus sentimentos e como lidar com eles( realista como tu disseste), sabe gostaria de ter mais tempo para mim pois não bastasse a loucura que anda a minha cabeça eu tenho tido que resolver problemas que a princípio parecem de fácil resolução, quando eu tento resolver percebo que estou muito ansioso ainda e me estresso com muita facilidade , não tenho tido muita vontade de mostrar os dentes pra ninguém, mas no trabalho fica difícil, vou seguir teu conselho e entregar para Deus já me sinto melhor , por favor continue ajudando as pessoas como eu , saiba que tu sabes como ninguém fazer isso! que Deus te ilumine .
    Abraço do Fernando.

    ResponderExcluir